Taxa de ocupação dos leitos covid volta a subir no RN

Registrando um óbito por covid-19 nas últimas 24 horas e confirmando outros três causados pela doença em dias anteriores, número de vítimas da doença chega aos 2.416, nesta sexta-feira (9), no Rio Grande do Norte. Outros 316 continuam em investigação. 

A atualização dos números feito pela Secretaria de Estado de Saúde pública (Sesap), revelou também o aumento do número de casos para 72.450. A pasta contabiliza 39.596 suspeitos em aguardo do resultados dos exames que confirmem ou descartem a doença. 

De acordo com Cipriano Maia, secretário estadual da saúde, a taxa de ocupação dos leitos voltou a subir no RN, estando, nesta sexta, com 41% deles com pacientes internados com a doença. Esse percentual refere-se a média de todos os leitos covid do estado e variam conforme as regiões de saúde. 

No momento, a região com maior ocupação é o Alto-Oeste que apresenta 90%. Esse índice decresce para 50% no Mato Grande e 49% no Oeste e 39% na região Metropolitana. As regiões polarizada por Santo Antônio e Potengi/Trairi não têm pacientes internados com a doença nesta sexta. 

Outro dado que preocupa o gestor da Sesap tem sido a taxa de transmissibilidade (R(t)) que vem ultrapassando o índice desejado que é 1,0. Hoje (9), apresenta uma média 1,12 no geral com variações no Agreste de 1,21; no Oeste de 1,34;no Alto-Oeste de 1,27; e no vale do Açu de 1,35. 

“Então isso são números que nos chamam a atenção e nos alerta para reforçar as medidas de controle que temos preconizado. Lembrando sempre a todos os municípios  que temos disponibilidade de testes RT-PCR para testar todos os suspeitos que procurem os serviços de saúde”, disse Cipriano Maia durante a coletiva do governo, nesta tarde. 

Ele informou também que Laboratório de Tecnologia em Saúde (Lais), alertou que o estado possui 66 municípios em zona de perigo com R(t)s acima de 2,0 e outros 72 em zona de risco com esse indicador entre 1,3 e 2,0. Dessa forma também lembrou há disponibilidade de exames sorológicos para detecção da doença em pessoas que já tiveram a covid-19.