Botijão de gás passa a custar até R$ 100 no RN; até fim do ano valor pode chegar a R$ 135

O preço do gás sofreu um novo reajuste nesta terça-feira (6). Agora, com o acréscimo de 5%, o valor do botijão pode variar entre R$ 95 e R$ 100 no Rio Grande do Norte. Esse é o quarto aumento do ano, de acordo com o presidente do Singás-RN, Francisco Correa, em entrevista a TV Tropical.

“Infelizmente fomos surpreendido com mais um aumento. Foi comunicado em 1º de abril e eu até brinquei que era mentira, mas era verdade. Nós tivemos o aumento de 5% que dá mais ou menos R$ 5 de aumento. Nós tivemos também o repasse de PMPF, que é o imposto estadual, que muda a cada valor do gás. É 18% em cima de R$ 100. Não houve aumento de nada. Só da margem de lucro da Petrobras”, explicou.

Ainda segundo Correa, o preço pode ficar mais alto de acordo com a taxa de frete para a distribuição. “Dependendo do município pode chegar a R$ 100. O preço varia de acordo com o frete. Um frete para Macau é uma coisa, para Luís Gomes é outra”, acrescentou.

O cenário, que já é terrível para a população potiguar que precisa do produto diariamente, pode ficar ainda pior. Conforme declarou o presidente do Singás, novos aumentos são esperados para o ano, o que pode levar o preço do botijão para além dos R$ 100.

“Nós recebemos informações, no início do ano, de que teríamos nove aumentos no ano de 2021. Já vai em quatro. A perspectiva é que vai ter pelo menos mais cinco aumentos. Até dezembro, se permanecer nesse padrão, o preço pode chegar de R$ 125 a R$ 135”, concluiu.