Com salários de contratados atrasados, gestão Josimar entra 2018 com desafio de colocar pagamentos em dia

 

O primeiro ano do governo Josimar ficou marcado pelas enormes dificuldades para honrar os compromissos de folha de pagamento acumulando atrasos de salários de servidores contratados.

Cansados de esperar pelo pagamento, muitos deixaram o cargo e estão na expectativa de receber os salários, mas sem nenhuma previsão por parte da gestão. Já outros foram demitidos sem receber todos os meses trabalhados. Funcionários pararam as atividades por falta de pagamento, como foi o caso de merendeiras e ASGs da Escola Municipal Maria Umbelino, onde os funcionários abandonaram o serviço porque faziam cerca de três meses sem receber seus salários, e as aulas na maior instituição do município foram suspensas devido à falta de profissionais da equipe de apoio na escola.

Faz muito tempo os servidores públicos municipais não passavam tempos tão difíceis. Os efetivos que recebiam uma parcela antecipada do décimo terceiro salário, não contaram com o dinheiro extra no meio do ano e só vieram receber prestes do fim do prazo em meio à incerteza do pagamento até dias antes. Motoristas agraciados com gratificações desee gestoes, tiveram o benefício cortado pela atual gestão, enquanto o vereador líder do governo na Câmara e a esposa  dele foram contemplados com gratificações de 100% nos seus vencimentos por ocupar cargos de confiança na administração municipal.

Com salários de contratados atrasados, a gestão Josimar vai entrar 2018 devendo os funcionários que há meses não recebem e com desafio de colocar em dia os pagamentos.