Concorrência para concurso da Polícia Civil do RN sobe 247%

O concurso para 301 vagas na Polícia Civil do Rio Grande do Norte teve aumento de 247,38% na quantidade de inscritos em comparação com o último certame, realizado em 2008. De acordo com o boletim geral de inscrições do concurso, obtido pela Tribuna do Norte, foram 61.098 inscritos. 32.278 se candidataram às vagas de agente, 24.083 almejam um posto de delegado e 4.737 se inscreveram para serem escrivães. Se candidataram 23.847 mulheres e 37.251 homens. As inscrições foram encerradas em 21 de dezembro de 2020. As concorrências ficam entre 140,3 a 512,4 candidatos por vaga. A previsão é de que as sejam aplicadas no dia 7 de março deste ano.

No concurso aberto no ano de 2008 foram ofertadas 438 vagas, sendo 263 para agentes, com concorrência de 19,74; 107 para escrivães, com concorrência de 21,07; e 68 para delegados, com concorrência de 148,32.

Segundo o coordenador do atual concurso, delegado Fábio Montanha, o número de inscritos superou as expectativas da corporação. “Superou porque estimávamos, inicialmente, 50 mil inscritos, e chegou a pouco mais de 60 mil, então passou do que a gente imaginava”, disse.

O certame está sendo conduzido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e chega em um momento em que a Polícia Civil está trabalhando com menos de 30% do que preconiza a legislação. A PCRN está com aproximadamente 1.320 profissionais em seu efetivo. São 151 delegados, 987 agentes e 182 escrivães. Pela Lei Complementar 417/2010, que dispõe sobre a Lei Orgânica e o Estatuto da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, os números devem ser de 350 delegados, 800 escrivães e 4.000 agentes, o que totaliza 5.150 profissionais.

De acordo com dados do Setor de Recursos Humanos da Polícia Civil, ao menos 156 policiais civis estão aptos a se aposentarem. Desses, 111 são agentes, 10 escrivães e 35 delegados. O concurso para a corporação é aguardado desde 2016, quando o Governo do Estado já planejava fazer o certame.

Tribuna do Norte