Em áudio, diretor do Hospital Regional de Santo Antônio admite que médico denunciado que atendeu na unidade não tem registro no CRM e aponta “falha de comunicação”: “De forma alguma, ele pode trabalhar sozinho sem a supervisão de um médico”; ouça

Boletim de Atendimento carimbado e assinado pelo médico.

Ainda repercute o caso do médico que atendeu no último fim de semana no Hospital Regional Lindolfo Gomes Vidal, em Santo Antônio, e que não teria a habilitação no Conselho Regional de Medicina (CRM) para prestar o atendimento. O médico foi denunciado no Ministério Público Estadual por suposto exercício ilegal da profissão por falta de registro no conselho de classe.

A denúncia vai apurar que o profissional teria atuado ilegalmente, inclusive prescrito uma medicação para pacientes, conforme consta no boletim de atendimento publicado neste Blog em que mostra que ele não possui o CRM e é identificado apenas pelo seu CPF. A informação é de que ele também não estaria acompanhado por outro médico no dia do plantão.

Em áudios que circulam nas redes sociais, o diretor do Hospital Regional Geraldo Neto admitiu que o médico não tem a revalida e não poderia atender sem o acompanhamento de outro médico habilitado.

Num dos áudios, o diretor diz ainda que houve uma “falha de comunicação” de sua parte porque não avisou ao profissional que o médico que estaria de plantão no final de semana para acompanhá-lo encaminhou um atestado na noite de sábado. “Eu reitero a falha de comunicação de minha parte de não ter dado ciência ao aluno, aluno não porque ele já é formado, porém não tem a revalida”, declarou.

Já em outro áudio, o diretor ressalta que o médico acusado não poderia prestar o atendimento sem a supervisão de outro profissional e afirma que vai investigar a responsabilidade do erro e identificar os pacientes que foram atendidos por ele para saber como estão. “De forma alguma, ele pode trabalhar sozinho sem a supervisão de um médico. Nós vamos investigar de quem foi o erro e onde está o erro, pede desculpas e procurar os pacientes que foram atendidos por ele para saber como estão”, disse.

View this post on Instagram

Ainda repercute o caso do médico que atendeu no último fim de semana no Hospital Regional Lindolfo Gomes Vidal, em Santo Antônio, e que não teria a habilitação no Conselho Regional de Medicina (CRM) para prestar o atendimento. O médico foi denunciado no Ministério Público Estadual por suposto exercício ilegal da profissão por falta de registro no conselho de classe. A denúncia vai apurar que o profissional teria atuado ilegalmente, inclusive prescrito uma medicação para pacientes, conforme consta no boletim de atendimento publicado neste Blog em que mostra que ele não possui o CRM e é identificado apenas pelo seu CPF. A informação é de que ele também não estaria acompanhado por outro médico no dia do plantão. Em áudios que circulam nas redes sociais, o diretor do Hospital Regional Geraldo Neto admitiu que o médico não tem o revalida e não poderia atender sem o acompanhamento de outro médico habilitado. Num dos áudios, o diretor diz ainda que houve uma "falha de comunicação" de sua parte porque não avisou ao profissional que o médico que estaria de plantão no final de semana para acompanhá-lo encaminhou um atestado na noite de sábado. "Eu reitero a falha de comunicação de minha parte de não ter dado ciência ao aluno, aluno não porque ele já é formado, porém não tem a revalida", declarou. Já em outro áudio, o diretor ressalta que o médico acusado não poderia prestar o atendimento sem a supervisão de outro profissional e afirma que vai investigar a responsabilidade do erro e identificar os pacientes que foram atendidos por ele para saber como estão. "De forma alguma, ele pode trabalhar sozinho sem a supervisão de um médico. Nós vamos investigar de quem foi o erro e onde está o erro, pede desculpas e procurar os pacientes que foram atendidos por ele para saber como estão", disse.

A post shared by Os Amigos da Onça (@amigos.onca) on