Governadora do RN cobra cumprimento do decreto: “A conta das aglomerações do fim de ano chegou”

Governadora Fátima Bezerra, em entrevista à TV Tropical | Foto: Reprodução

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), cobrou que todos os municípios potiguares cumpram o decreto estadual, publicado no sábado (20), com a recomendação de medidas mais restritivas para conter as aglomerações.

Em entrevista, nesta segunda-feira (22), ao programa RN No Ar, da TV Tropical, a gestora estadual lamentou: “Estamos vendo a superlotação dos hospitais. A conta das aglomerações do fim de ano chegou. E ainda faltam os reflexos do veraneio e do carnaval”. A taxa de ocupação dos leitos críticos, neste momento, ultrapassa os 80%, tendo a região metropolitana a situação mais crítica. 

“O novo decreto que publicamos com base nas orientações do Comitê Científico Estadual é justamente para conter as aglomerações. O crescimento da pandemia é real, as pessoas continuam morrendo. É importante alertar para o fato de que a superlotação dos hospitais está concentrada principalmente em Natal e na região metropolitana. Nós estamos tendo que transferir agora pacientes de Natal e da região metropolitana para o interior do estado. É um momento que não podemos, de maneira nenhuma, vacilar”, destacou a governadora. 

Fátima Bezerra ressaltou a preocupação com os municípios que ainda não se posicionaram sobre o assunto, incluindo a capital potiguar. “Infelizmente, até o momento, não tivemos um posicionamento da Prefeitura de Natal quanto ao cumprimento do decreto. Na sexta-feira, estive o prefeito Álvaro Dias e falei com ele sobre a importância de participar da reunião que fizemos naquela sexta-feira com o ministérios públicos e com os prefeitos da região metropolitana e das cidades pólos, mas infelizmente ele não participou e até o momento não tomou nenhuma atitude no que diz respeito ao novo decreto”, contou Fátima Bezerra. De acordo com a governadora, municípios como São Gonçalo do Amarante, Extremoz, Ceará-mirim e Macaíba já confirmaram que seguirão as recomendações. 

Abertura de leitos

Diante da alta taxa de ocupação nos hospitais do estado, a governadora anunciou a abertura de 45 leitos ao longo desta semana. “Serão 45 leitos e neles estão incluídos os 10 leitos que já foram abertos no Hospital de Campanha de Natal, inclusive com a colaboração do Governo do Estado, que é nosso dever, nossa obrigação. Fiz um apelo à UFRN e nós já temos leitos abertos no Hospital Universitário Onofre Lopes. Estamos abrindo até amanhã 13 leitos no Hospital Giselda Trigueiro, mais seis leitos no Hospital João Machado, e mais 10 leitos em São Gonçalo e Parnamirim. Estamos também ampliando leitos no Hospital de João Câmara. Mas volto a fazer apelo: Não se iludam, não tem leito de UTI que dê jeito se não nos atentarmos para algo fundamental nesse momento: que é conter as aglomerações”, ressaltou. 

A chefe do Executivo também mostrou preocupação com as duas novas variantes do coronavírus que já circulam no Rio Grande do Norte. “Com esse fato novo extremamente preocupante, que é a mutação do vírus que chegou ao RN, mais do que nunca é preciso redobrar as atenções. Quero fazer um apelo aos prefeitos que ainda não ajustaram seus decretos. Infelizmente, o Governo do Estado não tem o poder de interferir nos municípios. Como ficou determinado ano passado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), quanto às competências, não posso, enquanto governadora, legislar sobre isso. O que posso fazer, e estou fazendo e farei quantas vezes forem necessárias, é recomendar, é dizer que esse momento não dá para continuar flertando com a morte. Quando colocamos, por exemplo, a necessidade de restringir os horários de funcionamento dos bares e restaurantes até 22h, de proibir todo e qualquer evento, seja de cunho privado ou público, tudo isso para conter as aglomerações, para que essa transmissibilidade não agrave cada vez mais a situação”. 

Vacinação 

Sobre o processo de vacinação contra covid-19 no estado potiguar, Fátima Bezerra informou que aguarda o envio de novas remessas dos imunizantes por parte do Ministério da Saúde. Ela informou ainda que, em reunião do Fórum dos Governadores com o ministro Eduardo Pazuello, foi anunciada a previsão de distribuição de mais 2 milhões de doses da vacina aos estados brasileiros nesta quinta-feira (25). Além disso, até o dia 28 de fevereiro, mais 2,8 milhões de doses devem ser enviadas. A quantidade exata de vacinas que chegará ao RN nessa nova remessa ainda não foi informada. 

“Com a chegada das novas doses, a orientação, seguindo os critérios do próprio Ministério da Saúde, é dar continuidade à vacinação dos idosos e da comunidade indígena. Infelizmente, o processo de vacinação no Brasil começou muito tarde, isso sem falar na falta de uma maior coordenação e eficiência por parte do governo federal no Plano Nacional de Imunização. Por exemplo, o Chile, aqui na América Latina, já vacinou cerca de 25% da sua população. O Brasil não chegou ainda à casa de 3%. Certamente, se nós estivéssemos avançado no processo de vacinação no país, nós não estaríamos – não só o RN, mas o Brasil como um todo, atravessando momentos tão difíceis como o que nós estamos vivendo”, comentou ainda Fátima Bezerra. 

Ainda de acordo com a gestora estadual, em entrevista à TV Tropical, o Fórum dos Governadores, sob a coordenação do governador do Piauí, Wellington Dias, está realizando tratativas para que, além da aquisição de vacinas que está sendo feita por parte do Governo Federal, os estados comprem também vacinas aos laboratórios.