Gravado no RN, Bacurau é eleito Melhor Filme Internacional do ano nos EUA

Divulgação/Vitrine Filmes / Pipoca Moderna

Depois de Barack Obama, o New York Film Critics Circle, associação de críticos de cinema residentes de Nova York, também incluiu Bacurau, de Kléber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, em sua lista anual de melhores do ano. O longa foi gravado nas cidades de Parelhas e Acari, no Rio Grande do Norte e contou com a participação de vários moradores da região como figurantes.

O longa brasileiro foi eleito o Melhor Filme Estrangeiro de 2020 pela crítica nova-iorquina.

“Acho que em 40 anos só dois outros brasileiros receberam esse prêmio, ‘Pixote’, do Babenco, e ‘Cidade de Deus’, do Meirelles. Grato”, escreveu Kleber Mendonça Filho, comemorando a referência nas redes sociais.

“E o New York Film Critics Circle premiou agora há pouco ‘Bacurau’ como melhor filme estrangeiro. Outros filmes brasileiros já ganharam na história, ‘Pixote’ e ‘Cidade’ de Deus”, ecoou Juliano Dornelles.

A premiação de Bacurau, originalmente exibido em 2019 no Brasil, reflete o fato dele ter sido lançado nos EUA apenas neste ano.

O fenômeno de popularidade entre a crítica americana lembra Cidade de Deus. Os dois filmes compartilham o fato de terem sido ignorados pelo comitê que escolhe o candidato brasileiro a uma vaga na categoria de Melhor Filme Internacional no Oscar. Em vez de Bacurau, a Academia Brasileira de Cinema (ABC) selecionou A Vida Invisível, de Karim Aïnouz, no ano passado. Mas Bacurau pode repetir Cidade de Deus e aparecer no Oscar mesmo assim, indicado a categorias técnicas em 2021.

Com informações de Terra