MPRN cumpre mandados e combate a pedofilia em cidade próxima a Santo Antônio

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou na manhã desta quarta-feira (27) a operação Além das Sombras, que combate a prática de pedofilia e crime de abuso sexual infantil em uma cidade próxima a Santo Antônio, no interior do Estado.

 

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão contra um homem de 50 anos que terá a identidade preservada para garantir o sigilo das investigações. Ele se aproveitava da proximidade afetiva com a família de uma criança para perpetrar os abusos através das redes sociais. O homem usava o perfil da própria filha, outra criança, para enviar imagens e vídeos pornográficos para a vítima. Com o passar do tempo, segundo as investigações do MPRN, ele não teve o mínimo pudor em usar o próprio perfil para continuar perpetrando os crimes.

 

Durante as buscas foram apreendidos celulares e materiais que podem ter relação direta com os abusos. A pedido do MPRN, a Justiça potiguar ainda determinou que o homem se abstenha de fazer contato com a vítima  por qualquer meio de comunicação, além de manter-se a uma distância mínima de 200 metros dos locais onde frequentam.

A ação contou com a participação de três promotores de Justiça e de agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão do Ministério Público do Rio Grande do Norte, com o apoio da Polícia Civil e da Polícia Militar.

O abuso sexual infantil está presente em todas as classes sociais e permanece na “escuridão” em consequência de diversos fatores, entre eles a relação de proximidade e confiança entre abusador e vítima. Os criminosos geralmente são pessoas acima de qualquer suspeita, com relação de parentesco ou de amizade com a família (pai, mãe, irmão, padrasto, vizinhos, professores, médicos, babás, entre outros).

O MPRN alerta aos pais que a maneira mais eficaz de proteção é a atenção, acompanhamento contínuo e orientação das crianças diante da diversidade de informações as quais são expostas, muitas delas difundidas sem qualquer controle, aliada a falta de supervisão da família.