Operação da PF mira ex-deputado federal e cumpre mandados no RN

Divulgação/PF

A Polícia Federal, juntamente com o Ministério Público Federal e a Controladoria-Geral da União, deflagraram na manhã de hoje (25) a operação Poço Sem Fundo, que apura a prática de crimes relacionados ao desvio de recursos públicos destinados à perfuração de poços e implantação de sistemas simplificados de abastecimento de água no Estado da Paraíba. Também há mandados sendo cumpridos na cidade de Parnamirim, município da Grande Natal.

De acordo com informações do G1 da Paraíba, o ex-deputado federal Benjamim Maranhão (MDB) e a mãe dele, ex-prefeita da cidade de Araruna, Wilma Maranhão (MDB) são alvos da uma operação no estado vizinho.

Pelo menos 15 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em João Pessoa e Araruna, na Paraíba, e em Parnamirim, no Rio Grande do Norte.

A investigação aponta para o direcionamento de contratos firmados entre as empresas investigadas, o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a Prefeitura de Araruna, mediante procedimentos de dispensa de licitação, cujos contratos giram em torno de R$ 54 milhões.

Indícios demonstram a prática de superfaturamento dos contratos, atos de corrupção passiva e ativa, e de lavagem de dinheiro mediante a utilização de contas bancárias de empresas interpostas para dissimulação de movimentações financeiras.

A operação conta com a participação de 70 Policiais Federais e de 7 Auditores da Controladoria-Geral da União.

Também estão sendo cumpridas ordens de indisponibilidade de bens e afastamento de 4 servidores públicos federais de suas funções. Não haverá entrevista coletiva.