Polícia cumpre mandados e prende dois candidatos dentro de locais de prova do Enem 2021 no RN

Foto: Sara Cardoso/Inter TV Cabugi

A Secretaria Estadual de Segurança Pública do Rio Grande do Norte registrou duas prisões realizadas dentro de locais de prova do Enem 2021, que começou neste domingo (21) em todo o país.

Segundo o secretário, coronel Francisco Araújo, as prisões não tiveram relação com a prova, mas com crimes realizados antes do Enem. Os presos eram foragidos da Justiça.

“A Polícia Federal fez levantamento das 73 mil pessoas inscritas e foi constatado que alguns tinham mandado de prisão preventiva ou já eram condenados”, afirmou.

Foram identificados quatro foragidos, mas de acordo com o secretário, apenas dois compareceram para fazer a prova.

Uma das prisões ocorreu em Natal, no campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. O outro caso foi em Parnamirim, na região metropolitana da capital potiguar.

“Essas pessoas tinham cometido crimes. Uma delas, tinha prisão preventiva decretada e a outra já tinha uma sentença condenatória, era uma prisão definitiva. Então foi levantado pela inteligência da Polícia Federal e repassado para a Polícia Civil e Militar. Os policiais foram até os locais, abordaram e deram voz de prisão antes deles fazerem a prova”, afirmou Araújo.

Uma das prisões ocorreu na Escola Estadual Dom Nivaldo Monte, no bairro Emaús, em Parnamirim. O alvo do mandado era uma mulher suspeita de abandono de incapaz, sequestro, cárcere privado e maus-tratos.

A outra prisão ocorreu no setor de aulas IV da UFRN. No local, foi preso um homem condenado por estupro de vulnerável.

De acordo com o secretário, cerca de 1.600 agentes de segurança pública estadual participaram da segurança do Enem 2021 e não houve outras ocorrências envolvendo as provas ou a segurança dos locais de prova.

Duas ocorrências registradas durante a prova foram de um princípio de incêndio em um local próximo a uma escola, na Zona Norte de Natal e queda de energia em uma escola de Parnamirim. Porém o secretário afirmou que os problemas foram rapidamente combatidos pelo Corpo de Bombeiros e pela Cosern.

Com informações do G1RN