RN tem 1.297 casos de Covid-19; 56 óbitos; e taxa de isolamento de 55%

Os dados epidemiológicos da pandemia do novo coronavírus no RN divulgados nesta sexta-feira (1), mostram que há 1.297 casos confirmados, 4.822 casos suspeitos, 4.185 descartados, 413 recuperados (pessoas que tiveram alta nos hospitais). Não houve óbito confirmado por Covid- 19 da quinta para sexta-feira, entretanto há o agravante do crescimento de casos de morte em investigação, em várias regiões do Estado, que somam 19 óbitos sendo analisados. O isolamento social passou de 49%, há dois dias, para 55%. O necessário é o mínimo de 60%. 

Petrônio Spinelli, secretário adjunto de Saúde do Estado, explicou que o número de casos continua crescendo, mas a abertura de novos leitos hospitalares fez reduzir a taxa de ocupação de leitos críticos na rede pública para 36%. “Ontem tínhamos 39 casos de internamento em leitos críticos. Hoje temos 43, mas a abertura de novos leitos fez reduzir a taxa de ocupação em UTIs e semi-utis, contudo, continuamos em situação preocupante”, informou Petrônio.

Na execução do Planejamento Estratégico de Combate ao Coronavírus, além da abertura, de 10 novos leitos no Hospital da Polícia Militar em Natal, o Governo do RN mantém em curso ações nas regiões Metropolitana de Natal, Mossoró, Pau dos Ferros e Caicó para ampliar o atendimento aos casos graves de Covid-19.

O secretário adjunto registrou, ainda, o funcionamento dos 25 respiradores do Hospital Giselda Trigueiro em Natal, e da transferência de uma enfermaria daquela unidade para o Hospital Universitário Onofre Lopes – para abrir espaço para leitos exclusivamente Covid-19. O Governo do RN trabalha na expansão dos oito leitos do Hospital Regional de Pau dos Ferros, com possibilidade de dobrar a oferta.

Em Mossoró, onde a situação é a mais crítica, o Governo continua articulando ações com os poderes, prefeitura, ministério público e iniciativa privada. “Os leitos do Hospital São Luiz são resultado desta grande parceria. Hoje abrimos 10 UTIs no São Luiz, sob a administração da Apamim. Os leitos são financiados pelo Estado, Prefeitura de Mossoró e Ministério da Justiça.  Vamos ter até 35 leitos críticos, com respiradores, naquela unidade, e outros cem leitos que serão disponibilizados de acordo com o aumento da necessidade”, explicou Petrônio. 

Os equipamentos complexos para tratamento de Covid-19 no Hospital Rafael Fernandes chegaram e o Governo está lotando novos trabalhadores para que avance assistência e tenha participação na soma geral de até 30 leitos, em Mossoró. Em Natal, houve avanços importantes, como os 10 novos leitos de UTI no Hospital da Polícia Militar abertos na última quinta-feira (30), e outros 10 novos leitos que serão disponibilizados nos próximos dias, podendo chegar a 25.

Outras medidas concretizadas foram os entendimentos para o empréstimo de respiradores do Hospital Universitário Onofre Lopes, da UFRN, para o Hospital Municipal de Natal ampliação dos leitos Covid-19 e a Chamada Pública para o Governo do Estado contratar 100 UTIs dos hospitais da rede privada. Estes leitos serão ocupados apenas quando estiverem esgotados os leitos da rede pública e o Governo do Estado fará o pagamento apenas dos leitos efetivamente ocupados.

MUNICÍPIOS

Ao ressaltar a importância do trabalho em parceria na execução do Plano Estratégico de Combate ao Coronavírus, Petrônio Spinelli falou sobre a importância de todos os municípios se engajarem nos esforços. “É imprescindível que os município cumpram suas funções. A maioria está fazendo, mas todas precisam fazer. O comércio deve ter o funcionamento regulado em todo os municípios para proteger as pessoas e a vida. Os municípios também devem aumentar a proteção aos idosos, através do programa Estratégia de Saúde da Família e aprimorar e alinhar os planos de contingência de cada cidade ao do Estado. O momento não é para disputas de qualquer ordem, mas de somar esforços para salvar vidas”, encerrou.