Vacina contra a covid-19 passa por revisão urgente após suspensão por reação grave

Após a AstraZeneca suspender temporariamente a terceira fase dos testes da vacina contra a covid-19, a agência reguladora médica do Reino Unido informou, nesta quarta-feira (9), que está revisando com urgência as informações disponíveis para determinar se a AstraZeneca pode reiniciar os testes de sua vacina experimental contra o novo coronavírus após uma doença inexplicada em um participante.

Algumas reações diferentes ocorridas em pessoas que estavam participando da pesquisa foram classificadas como suspeitas adversas graves com sintomas que requerem hospitalização com risco de morte. Os pesquisadores ainda não sabem se as reações surgiram na segunda ou na terceira fase da pesquisa. Uma investigação foi iniciada pelo Conselho de Monitoramento de Dados e Segurança, buscando casos semelhantes dessas reações em bancos de dados. A informação consta em matéria publicada no site StatNeews, especializado em Saúde nos Estados Unidos. 

Das nove vacinas testadas para a covid-19 no mundo e que estão na terceira fase, somente essa foi suspensa. O Brasil é um dos países que adquiram o direito de participar do compartilhamento da tecnologia da vacina, assim como já havia a previsão de que a vacina seria distribuída no início do próximo ano, porém com a suspensão, mesmo que a pesquisa seja validada, irá demorar mais do que o esperado para que chegue à população brasileira.

A Fiocruz que participa da pesquisa no Brasil, informou que aguarda mais informações do Laboratório AstraZeneca, assim como da Universidade Oxford a respeito da pesquisa antes de tomar as medidas necessárias aqui no país.

Com informações da Agência Brasil